Visualizações

quinta-feira, 10 de janeiro de 2019

Arquivo C.S.C. - Aírton o tanque de guerra Alvinegro.


O Tanque de guerra Alvinegro

O zagueiro que se destacou  entre 1988 a 1999 José Aírton do Nascimento,  o Aírton, conhecido pelo torcedor do Ceará como "O Tanque de guerra Alvinegro ".

Este era um craque inquestionável, um verdadeiro tanque de guerra devido a seu porte físico e a dedicação de como levava a sério sua posição.


Brilhou no Ceará por 11 anos e atingiu marcas históricas como o segundo jogador que mais vestiu a camisa do mais querido Alvinegro do Nordeste, fora as sequências de títulos conquistados, entre eles dois bi campeonatos e um tetra.

Já 1988 ainda como júnior foi campeão Alvinegro, nos dois anos seguintes já no profissional,  levantou a taça do cearense em 1989 e 1990; Em 1992 e 1993 mais dois títulos seguidos e em  1996 - 1997-1998-1999, a sua consagração alvinegra, o terceiro tetra campeonato do ceará, atingindo o apogeu alvinegro.

Aírton fez 3 gols em 491 jogos pelo mais querido, sendo o segundo maior jogador que vestiu Ceará em toda a história ficando somente atrás de Edmar.

Um jogador com estatura de 1,73 m e 83 kg na época e devido a uma massa muscular muito forte era sempre chamado de gordo, onde não dava muita importância as críticas,  pois mostrava seu valor dentro de campo.

Relembra o craque Aírton, um jogo lá no Recife ganhamos do Santa Cruz por 2 X 1. Tinha um centroavante lá, o Hélcio. Quando acabou o jogo, um torcedor reclamou para o rapaz, como é que tu perdeu pra um gordinho desse?'”, conta o ex-zagueiro.

Relembra também um outro momento, este muito difícil, foi a perda de seu pai, ele fala,  Meu pai estava muito doente e antes de eu seguir para a concentração, ele apertou minha mão muito forte. Senti algo estranho. Fui concentrar e horas depois veio a notícia. De certa forma eu já estava esperando. Conversei com minha família e decidi jogar. Era novamente contra o Ferroviário e fui escolhido o melhor jogador em campo", relembra.

No ano 2000 foi para o Fortaleza onde também foi campeão no ano vigente.
Afastado dos gramados desde 2005, hoje trabalha como vigilante de uma empresa particular e ainda recebe o carinho de muitos torcedores por onde passa e em redes sociais .O eterno Xodó Alvinegro e inesquecível na memória do futebol cearense.

Como torcedor só tenho a dizer muito obrigado Aírton, por ter honrado o Alvinegro de Porangabussu com tanto brilho e amor. Bons tempos.

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

CSC

Blogs Brasil