Vozão perdeu a batalha no 1° clássico rei depois da paralisação da pandemia

O Ceará entrou em campo na noite de 15 de Julho de 2020, para o Clássico Rei mais diferente da história dos dois clubes.

Era a sétima rodada da 2° fase, a última da parte final classificatória e a disputa da liderança na chave. 

Bem, foi o primeiro clássico dentro da pandemia, um jogo sem público e cheio de restrições para proteção de todos os atletas.

Logo no início, em respeito a mais de 7000 vítimas fatais do vírus, um minuto de silêncio no centro de campo.

No primeiro tempo o equilíbrio prevaleceu, lances  intensos,  jogadas rápidas e bem criativas de ambas as equipes, até que o Vozão num erro de marcação, num escanteio  bem cobrado do Fortaleza e do oportunismo  de Wellington Paulista, o adversário abriria o marcador.

Como torcedor fiquei apreensivo, pois o Ceará Vozão vinha bem e não acreditava no placar.

Logo em seguida o Ceará Sporting faria um gol de empate com Charles, mais o juiz anularia o gol que para mim foi legal.

Enfim, o primeiro tempo não mudaria mais o marcador. 

No segundo tempo o Vovô começaria até bem, mais logo se deixava-se envolver pelo seu adversário, devido a uma falta de preparação física e entrosamento, logo sofreria o segundo gol marcado por Yuri César.

Como torcedor, sofri um back grande, dois a zero era um placar considerável e o Vovô não vinha bem no segundo tempo.

Já no finalzinho o Ceará Sporting melhoraria um pouco e marcaria um gol de um cruzamento de Rick e que Bergson finalizou no fundo da rede, goooool do Ceará.

O Alvinegro tentaria ainda uma reação para um empate, mais não tinha mais tempo.

A derrota veio e serviu de lição para aquele jogo, que o Vozão precisa melhorar muito, segundo o ditado popular o Alvinegro perdeu uma batalha mais não a guerra.

O importante foi que o futebol assim como a vida tenta sobreviver a esta situação tão difícil vivida pelo mundo.

Escalações: 

Ceará

Fernando Prass, Samuel Xavier, Tiago Pagnussat, Eduardo Brock, Bruno Pacheco; Charles, Ricardinho, Vina, Felipe Silva; Lima, Rafael Sobis.

Fortaleza

Felipe Alves, Tinga (Gabriel Dias), Paulão, Quintero, Bruno Melo; Felipe, Juninho, Romarinho; David (Mariano Vázquez), Osvaldo, Wellington Paulista.

Fonte:Torcedores.com

Comentários